Tags

, , , ,

Quarto dia – continuando a aventura de conhecer outras praias

Para completar o circuito das praias, saímos em direção à Simpson Bay, Phiplipsburg mas não encontramos a sinalização de Guana Bay, para onde queríamos ir e não havíamos conseguido localizar no GPS, então seguimos para a Down Beach. O caminho leva a subir uma montanha com lindas casas e alguns condomínios e do alto, pudemos curtir a vista da cidade e do mar.

image

Logo após descer, de um lado está a Oyster Bay, uma grande marina, com muitas casas ao redor e no alto da montanha. Do outro lado fica a Down Beach que tem uma pequena extensão de praia e no dia estava com muito sargaço na areia.

image

A praia tem uma boa estrutura, logo na entrada estão dois bares com o piso todo em madeira, parecendo um deck o que dá uma boa aparência de higiene e bastante conforto. Eles oferecem além de alimentos e bebidas, toda a estrutura de praia, cadeiras, guarda-sóis.

image

Além disso, logo na entrada tem um viveiro de lagostas, onde você pode escolher a sua, o prato pronto fica em torno de 32 dólares, conforme o peso da “mocinha”.

image

Dalí, seguimos em procura da Guana Bay, agora, já localizado no GPS. Como erramos o caminho e tínhamos que voltar, foi excelente, pois o GPS nos conduziu até o topo do monte. Eu estava muito curiosa como seria a vista do mar vendo daquelas lindas casas, bem no alto da montanha – adorei!!!!

image

Nada mal heimmmm! Que tal comprar uma casinha por aí???? Têm algumas anunciadas. Ah, aí me convida ok!

Finalmente chegamos à Guana Bay, estava deserta, acredito que por ser mais distante e baixa temporada, pois havia barzinhos fechados. Imagino que na alta temporada seja também animada. Nós somente fotografamos e fomos embora.

image

A última praia a visitar era na Baie de L’Embocauchure, mas esta não conseguimos localizar, nem por placas, nem pelo GPS, desistimos e voltamos para o hotel Sonesta, onde ficamos hospedados, curtir a praia de Maho, o jantar e a festa da noite que além da música, os funcionários de lazer, do hotel, promoveram uma gincana muito interessante, que iniciou com uma corrida de caranguejo e depois com dois grupos, mulheres e homens, como se fosse a dança das cadeiras, mas que a cada solicitação de conseguirem na platéia um objeto, envolvendo assim todos que assistiam, as cadeiras iam diminuindo e um saía do jogo. Foi muito divertido.

Para concluir nossa aventura pela praias de Sint Maarten e Saint Martin, só posso dizer que nunca havia encontrado lugar com praias de água tão quentes, deliciosas, a gente nem sofre para entrar no mar, e, marzinho tão gostoso para boiar, pular marola, nadar, sem contar a transparência da água que permite você ver os peixinhos ao seu redor – me lembrou Fernando de Noronha, só que lá de quebra, você também vê arraias e muitos outros bichinhos….

image

Ah, na volta paramos na Universidade de St. Martin e na boulangerie The Taste, veja em outro post sobre onde comer e pontos de interesses.

Anúncios