Tags

, , , ,

ONDE COMER E PONTOS DE INTERESSE

Onde Comer:
Embora Saint Martin seja uma ilha pequena com cerca de 120 mil habitantes, tem o charme de ter parte dela de domínio francês o que já é uma boa referência para os que apreciam a boa comida, além de saberem explorar bem o turismo.

Assim, o que não falta na ilha é restaurante, e para todos os gostos. Desde Subway, MacDonald, Dominos, Pizza Hut, Burguer King até os requintados franceses.

Vou me ater mais no estilo dos últimos:
Em Cupecoy, minha sugestão é ir ao Porto Cupecoy, que fica numa lagoa, na Cote D’Azur, com uma linda marina. Nesse lugar existem várias opções de restaurantes, cafés e até mesmo um mercado. Estão aí o Café Fidel, a Brasserie New York, o Rendez-vouz, lanches, grelhados e café, o Au Quatre Vent e o Le Bateau Ivre. Este último fica num nível abaixo dos demais, ao fundo, com uma vista privilegiada.

image

Simpson Bay, no caminho que leva à essa Baia com uma deliciosa praia estão duas patisseries, La Sucriere, a mais simples mas com um espaço nos fundos, fantástico para fim de tarde, pois está arrumado de forma aconchegante para apreciar a marina. Também está nesta mesma rua, Welfare Road, a The Taste Factory, muito agradável, excelente atendimento, oferecendo saladas, doces, croissants e cafés deliciosos, recomendo!!!!

image

image

Em Marigot você encontra também bons restaurantes, destaco a boulangerie e patisserie Sarafina’s, onde pode fazer lanches e degustar bons doces e croissants. Fica na rua de frente ao porto.

Em Philipsburg esta o famoso L’Escargot, francês e muito famoso por sua comida, mas que infelizmente não pude conhecer pois estava fechado para reforma. Fica na primeira rua paralela à da praia.

image

Mas para não ficar no desejo, fomos conhecer o Nu Love, que fica na rua da praia, no calçadão, muito charmoso e com excelente atendimento por Suzy e Andre, proprietários. Aprovei e recomendo o escargot ao pesto, gratinado – delicoso!!! O casal nos ofereceu uma dose do licor Guavaberry, fabricado em San Martin, optamos pelo sabor de amêndoa, uma delícia.

image

Em Orient Bay
Uma excelente infraestrutura de praia, mais sofisticada e com várias opções de restaurantes/bares. Optamos pelo Bikini Beach e fomos surpreendidos com um delicioso magret de canard, somente selado (rare), como gostamos. Quem pensaria em comer um prato destes num restaurante de frente pra praia?!

image

E com maior destaque está a Village de Gran Case, uma rua todinha só de restaurantes franceses. A vontade que dá é ir lá todas as noites mas, experimentamos mesmo somente o La Ville, super charmoso, à luz de velas, onde aguçamos nossos sentidos, iniciando com a famosa e suculenta sopa de cebola gratinada – uma delícia! e com os pratos carré de cordeiro, com molho de mel e queijo de cabra, adorei!!!! E o filé com molho de foie gras, também delicioso. O restaurante recebeu prêmio do tripadvisor e foi bem merecido!!! Encerramos provando um licor de côco e morango, feito na própria casa, oferecido pela proprietária.

image

Mas, você ainda tem o L’Estaminet, Le Cottage, Le Scapade, Le Cafecito e mais alguns….basta olhar e escolher.

image

image

Pontos de interesse
Me surpreendi quando voltava de Guana Beach e vi uma placa orientando para a universidade. Jamais teria suposto que uma ilha tão pequena tivesse este nível de estrutura de ensino. Claro que fomos visitar e me surpreendi, embora de instalações simples, é uma universidade pública e que oferece doze cursos e até mestrado, alguns em parceria com universidade da Holanda.

image

Outra surpresa foi encontrar um grande prédio de cinemas, no lado holandês, no caminho de Simpson Bay, e também no lado francês, uma estrutura já bem mais simples, ao lado de um centro cultural.

Para quem gosta da noite, a cidade oferece muita opção, em todo o canto encontram-se cassinos e nigth clubs.

Também você vai encontrar vários shoppings, alguns com tax free, como é o caso do Blue Beach, perto de Cupecoy, com várias lojas de grife. Muitas lojas de jóias, especialmente diamantes.

Curiosidades da ilha:
Procure experimentar uma fruta de cactos, verde por fora e por dentro bem vermelha, cor de beterraba. É docinha e achei inusitado.

image

Outra coisa que me chamou a atenção, pois nunca havia visto, é a massagem, oferecida por mulheres locais, feitas com seiva da babosa. Elas abrem o talo da babosa e usam, substituindo o creme, a seiva para massagear o corpo dos turistas, experimente, é diferente!!!!

image

É muito interessante notar como que cada um dos dois países europeus – Holanda e França – se representa na ilha. Na parte holandesa os carros têm placas muito simpáticas, com os dizeres “friendly island“. Já na parte francesa, os carros tem placas como na França, com a bandeira da União européia.

image

E, se ainda não estiver satisfeito(a) pode optar por outro destino, siga as indicações:

image

Até a volta!!!!
image

Anúncios