Tags

, , , , ,

Gonçalves e o Festival de Gastronomia e Cultura da Roça

image

Essa cidadezinha de 4220 habitantes à 1229 metros de altitude, fica na maravilhosa Serra da Mantiqueira, ao sul de Minas Gerais, entre os municípios de São Bento do Sapucaí/SP(23km) e Paraisópolis/MG(23km). Está também, a 57 Km de Campos de Jordão/SP.

A alta estação para curtir o friozinho do inverno nas românticas pousadas é junho, julho e parte de agosto, mas durante o ano todo vale a pena visitá-la.

Em novembro, embora chova um pouco, geralmente faz sol pela manhã, às vezes com um vento forte, mas esquenta a medida que passam as horas e ao se aproximar do fim da tarde a temperatura vai caindo.

Anualmente, no mês de outubro ou novembro acontece na cidade o Festival de Gastronomia e Cultura da Roça de Gonçalves sempre com um tema, para inspirar os Chefs da cidade a criarem seus pratos, em 2013, o tema foi a banana e neste ano (2014), o milho, adoramos a experiência. Além da boa comida, durante o dia muita música com artistas da região e à noite um bailão!!!

COMO CHEGAR: Se você partir de Belo Horizonte, pegue a Fernão Dias e serão 472 Km. Já saindo de São Paulo, que é a capital mais próxima, pode pegar a BR 381 e percorrer 181,3 Km ou BR 381 e SP 050, percorrendo 215,4 Km. (Saindo de SP pegue a Fernão Dias e dirija 182 km. Entre em Cambuí, siga 5Km até Córrego do Bom Jesus, seguindo mais 22Km até chegar a Gonçalves. Desses 22Km 13 são de subidas íngreme). A partir do Rio de Janeiro são 370Km, saindo pela Via Dutra até Taubaté e daí, siga no sentido de Campos do Jordão.

Se você mora em outra cidade, a melhor maneira de chegar neste paraíso serrano e de avião até Guarulhos, alugar um carro e fazer o trajeto já sugerido. Em Gonçalves o melhor meio de transporte é de carro, assim, vale a pena alugar carro para ficar mais independente e rodar pela cidade.

ONDE FICAR: A cidade de Gonçalves tem vários bairros, um distante do outro, e assim, as pousadas também estão distribuídas pela cidade, mas você tem mais de 40 opções. As mais conhecidas são Villa Catarina, Trem das Cores, Bicho de Mato, Lua de Pedra, Vida Verde e, a que ficamos, a maravilhosa Pousada Serra Vista, bairro São Sebastião, fones: (35)84567390, (11)98196 3880, http://www.pousadaserravista.com.br, recomendada para casais, por ser muito romântica. Está a 1660m de altitude, localizada bem no alto da montanha.

Tem 12 chalés, de três categorias: Zen, com frente livre para a Serra da Mantiqueira, lareira e uma grande varanda fechada; os com banheira de hidromassagem, dois ambientes, com lareira no centro, varanda e vista livre para a serra, se puder opte pelo Chalé Céu ou Fogo. Detalhe, a banheira de hidro tem vista livre para a Serra da Mantiqueira – super romântico e relaxante para um banho ao entardecer; e a terceira opção, que são dois chalés conjugados, mas com entradas independentes e não se preocupe, possuem tratamento acústico.

image

image

A pousada tem um restaurante arredondado, muito aconchegante, decoração de fazenda, com mesinhas ao longo da janela emoldurando uma linda vista para as montanhas, onde serve o café da manhã e alguns pratos para o jantar, se você estiver com preguiça de ir a um dos deliciosos restaurantes. Você recebe atendimento especial de João e Maria, que não deixam faltar nada, tanto na pousada como informações, dicas e orientação para os passeios pela deliciosa Gonçalves, sempre muito gentis e atenciosos.

image

Na região existem vários sitios que plantam morangos orgânicos, na descida da pousada Serra Vista tem um ponto onde uma familia vende morangos de sua plantação, são enormes e muito doces, se passar por lá, não deixe de comprar e pode comprar a caixa com quatro caixinhas, pois uma só não vai matar sua vontade, são muito bons!!! Perto também vendes doces caseiros e mel, tudo muito gostoso.

Não muito distante daí está a sede da associação onde os agricultores levam suas hortaliças orgânicas para vender, preço justo e tudo fresquinho, uma delícia, fiquei louca para levar para casa, que pena que a distância não permitia. Neste mesmo local também havia muitos artesãos mostrando suas artes, geleias, queijos, perfumes, cremes, tapetes, enfeites, de um tudo.

O QUE FAZER:
As maiores atrações da cidade além de curtir o friozinho aquecido pelas lareiras e comer muito bem, são visitar as diversas cachoeiras e as altas montanhas com vistas deslumbrantes. Fomos visitar a Pedra de São Domingos, altitude de 2.050 m. Localizada na divisa entre Gonçalves e o município de Córrego do Bom Jesus, chega-se até ela de carro e a subida é bem curta. Para os que gostam de caminhar, pode ser também um bom passeio, feito à pé. Do topo da pedra, uma visão de 360 graus permite ver a Serra da Mantiqueira, a cidade de Gonçalves, Campos do Jordão e a, também muito gostosa cidade, de Monte Verde.

image

No caminho da Pedra de São Domingos, em frente à rua que dá acesso à pedra, onde você vê uma estátua do Cristo, passamos por uma plantação de morangos e conhecemos Wilson Piaza, jovem proprietário, que muito gentilmente nos levou até a plantação para colhermos os morangos que queríamos,experiência interessante.

image

Neste mesmo caminho, passando por um dos bairros fomos surpreendidos por um grande número de carros de boi que estavam se dirigindo para o centro da cidade para um desfile no dia seguinte, domingo, como parte das atrações do Festival de gastronomia.

image

No bairro de Terra Fria está a Pedra Chanfrada, 2100 metros de altitude, trilha de 40 min a 1 hora, embora com grande subida, não é um trajeto muito difícil, alguns trechos são bem estreitos, mas vale muito pela vista que você vai encontrar. Uma vegetação muito diversa, silêncio profundo, interrompido pelo som do vôo e canto dos pássaros.

image

Ainda, vale a pena conhecer os montes da Pedra do Forno, que fica próxima da Pedra Chanfradra, Mirante do Cruzeiro, Pedra do Barnabé, Pedra Bonita, Pedra Cruzeiro, mas precisa de mais do que dois dias e meio, para dar conta e, claro, muito fôlego e preparo físico.

Ah! As cachoeiras são tantas…só conseguimos visitar a Simão que é muito bonitinha e tem um poço bem legal para banho – água bem gelada como esperado.

image

Mas para a próxima visita está na lista conhecer as cachoeiras das Andorinhas, do Retiro ou 7 Quedas e, a do Cruzeiro.

E o centro da cidade, reserve um tempo para andar por lá, tem muitas lojinhas de artesanato local, charmosas casas de chá como a Santa Villa, que além da casa de chá, tem um ambiente de chocolateria e o espaço de cosméticos naturais.

image

Na praça fica A Senhora das Especiarias, http://www.asenhoradasespeciarias.com.br conduzida por Fernanda Kurebayashi. Sua produção, totalmente orgânica, oferece geleias de vários e inusitados sabores e combinações, antepastos diversos, sem glúten, do qual sugiro o antepasto Provençal, feito de maçã com pimenta do reino e rosa,alho e alecrim, delicioso!!!!!

Não deixe de passar na Padaria e Confeitaria São Francisco que além de oferecer diversos pães e broas, tem queijos deliciosos, mel e, andando pela padaria de repente você vê uma portinha que dá para um porão transformado num museu de utensílios da roça, você pode tomar um café e degustar um quitute sentado no meio dessas peças históricas.

image

Visite também o recem inaugurado Flor de Cerejeira (Praça Monsenhor Dutra, 125), restaurante e armazen gourmet, decoração bem legal e despojada, vende utensílios de cozinha e produtos naturais bem legais, eu adorei um escorredor de macarrão de silicone e que dobra, facilitando o uso e a guarda. Têm também um espaço café com quitutes feitos pela Chef, além do restaurante.

ONDE COMER: Nesta pequena cidade existem cerca de 50 restaurantes, cafés e bares, muitos deles, conduzidos por Chefs que se prepararam fora, em cidades maiores do Brasil e até no exterior, e retornaram à cidade, assim, seu problema será escolher qual deles conhecer.

Uma boa dica é visitar a cidade no período do Festival de Gastronomia e Cultura da Roça, pois num circuito curto você terá acesso a diversos pratos dos melhores restaurantes e bares da cidade.

image

Neste ano, na sua quarta versão, participaram 20 restaurantes, apresentando desde pastel de truta defumada que estava uma delícia (Pastelaria do Mané), bolinho de milho recheado com queijo canastra e milho verde, acompanhado de batidinha de milho com cachaça (Janelas com Tramela) e, carne de lata com polenta (Restaurante da Vilma).

Um dos mais badalados é o Le Gourmet Bistrot, estrada do Venâncio, fone: 99770306, que, da sua frente você ouve o som da cachoeira do Simão, bem próxima. À luz de vela e num ambiente muito aconchegante, são servidos os pratos do Chef Antonio Basile, que como todos os restaurantes da cidade só utiliza verduras orgânicas. Suas massas e pães são de fabricação própria. Não deixe de experimentar de entrada a caçarola de cogumelos acompanhada de um pãozinho italiano e o crostine de truta, ambos deliciosos.

image

O Sebastian Bar é um lugarzinho muito charmoso e aconchegante, muito bem decorado, com música ao vivo em alguns fins de semana. Provamos uma truta defumada com geléia de framboesa, também um arraso!!!

image

O Le Gourmet Bistrot e o Sebastian Bar ficam próximos à Pousada Serra Vista.

Depois de provar, no Festival, o bolinho do Janelas com Tramela, aceitamos o convite do Chef Sergio Motta e fomos ao restaurante, equipe de primeira, atendimento excelente, além do bom papo com a proprietária Vanessa. Provamos a truta recheada com pirão acompanhada de arroz com cubos de abóbora caramelizada e queijo coalho grelhado, saborosíssimo!!!! De sobremesa, bolinho de fubá com cobertura de chocolate, hummmm, tudo de bom!!

image

Ao lado do Janelas com Tramelas está outro restaurante que vale conhecer, o Rosa Madeira, de comida contemporânea.

Ao pé da Pedra Chanfrada fica o restaurante Ao Pé da Pedra, bairro Terra Fria, fone: (35) 99103866, 98305513, parada obrigatória após fazer a trilha até o topo. Servem nos fins de semana self service das 12 às 16h, comidinha mineira no fogão à lenha. Ali conhecemos o Sr. Antonio, que há 16 anos construiu e dirige o Restaurante, mas a cozinha é por conta das Chefs Dna. Eni e Sandra Ribeiro.

Numa boa e descomprometida prosa, Sr. Antonio nos contou que ele sobe duas vezes ao ano até ao cume da pedra chanfrada, fazendo a manutenção da trilha. Eu que tinha acabado de descer e estava exausta, com as pernas tremulas, fiquei pensando como um homem daquela idade conseguia esta proeza? Deve ser a comida mineira ou então aquela vida calma da cidade…

Sr. Antonio nos apresentou a pinga Dna. Boa, feita artesanalmente na cidade de Conceição dos Ouros/MG, por Raimundo da Pinga, (35)98772322. Na conversa, perguntei se vendia o barrilzinho de carvalho que estava para servir os clientes, ele me olhou bem, pensou, e disse – vendo por tanto, eu prontamente respondi – levo! Ele surpreso – vai levar mesmo? completou o barril com a cachaça envelhecida, embalou e lá fui eu com meu barril de carvalho, feliz da vida, guardando na memória, pessoas tão simples e interessantes.

Outra opção, para curtir bons petiscos e boa música ao vivo, visite o bar restaurante Porto do Céu Bistrô.

Vale muito também conhecer o Alambique Três Barras, fundado pelo português Manuel Cota (Manuel Ferreira Braz) há 80 anos, conduzido há 28 pelo sobrinho do fundador, Sr José Menino, que fabrica a cachaça Gonçalves, artesanal, pura, a branquinha, e a envelhecida no barril de carvalho, amarela, e ainda várias outras com sabores diversos, dizem que a preferida é a de banana. Você vai encontrar suas garrafas nas pousadas, mas o melhor é ir conhecer o alambique e trocar um dedinho de prosa com Seu José Menino. Saia pelo Portal da cidade e vai ver as plaquinhas.

image

Na mesma região fica o Sítio Três Barras, que sob a batuta da Zezé, produz geléias, temperos, antepastos tudo com os produtos orgânicos da região e da produção própria, destaque para as broinhas de milho cremosa, que também vende congelada para assar, uma delícia, não deixe de experimentar. Ela envia por sedex ou PAC.
(35)999214672, http://www.sitiotresbarras.com.br.

image

Para os naturalistas, uma excelente opção é visitar o Emporium Vida, no bairro de São Sebastião das Três Orelhas, (35)99300392, que oferece comida integral, vegana e orgânica. Um lugarzinho simples e aconchegante, serve um bom café moído na hora com opção de comer lá ou levar congelado uma variedade de guloseimas.

Como você percebeu, truta é um dos pratos muito presentes na culinária de Gonçalves e como adoro, provamos vários tipos de preparo. Descobrimos também que a maioria dos restaurantes são abastecidos de truta pela NR, localizada na cidade de Sapucaí Mirim e seu proprietário, Sr Afonsino, é o maior exportador de truta no Brasil.

No retorno a São Paulo para pegar o vôo de volta para casa, paramos no Restaurante A Fábrica, em Santo Antônio do Pinhal e para variar, comemos truta à Cascais, grelhada, com alho torrado, brócolos, batata ao murro e ovo cozido – uma delícia!!!!

image

DICA: tenha sempre à mão dinheiro em espécie, pois a maioria dos restaurantes e lojinhas não aceitam cartão. Até no Le Gourmet Bistrot aconteceu, mas seguindo a confiança do minerinnho do interior, nos deram um número de conta bancária para fazermos o depósito – inacreditável!!!! Só para tranquilizar, no centro da cidade tem uma agência do BB, dizem que também tem do Bradesco, mas eu não vi.

Curiosidade: todos os proprietários de restaurantes e de pousadas e Gonçalves são brasileiros.

Inclua Gonçalves na sua relação de locais pra visitar, aposto que você não vai se arrepender!!!!

Anúncios