Tags

, , , , ,

Sexto dia

image

Fomos visitar a cidade. Iniciamos por visitar a fábrica do famoso licor Curaçao. O prédio fica bem próximo de onde estávamos hospedados, entrando na rua do Best Buy Market, na segunda rua, vire á direita, no lado direito da rua, no Chobolobo.

Já na entrada, tem um museu contando toda a história, a partir do descobrimento da ilha, a descoberta da fruta da qual é feito o licor. A história conta que foi trazido da Europa um tipo de laranja para Curaçau, no entanto, face ao clima da região, a laranja se adaptou, mas no lugar do adocicado ficou com um sumo muito amargo, impossível de ser ingerido. Mas, por acaso, alguém deixou as cascas dessa laranja ao sol e descobriu que dela saia um óleo de onde saiu a descoberta da base para o licor. Assim, a família Senior iniciou o processo de produção do licor de Curaçao, hoje conhecido no mundo todo.

Em seguida, funciona uma linha de fabricação e de envasamento, muito interessante. Saindo desse ambiente, está uma lanchonete e a loja, onde você pode degustar os diferentes sabores do licor de Curaçao e comprar todos os seus produtos, chocolates, soluções multi uso (para dor de cabeça, picada de mosquito, demaquilante, etc). Muitos produtos típicos e promocionais da marca estão também à disposição.

image

Depois de saborear o licor Curaçao e fazer umas comprinhas, atravessamos a ponte Rainha Juliana, em homenagem à rainha da Holanda, que liga Punta, onde estávamos, à Otrobanda.

Essa ponte é o ponto mais alto da ilha e de todo o Caribe, mede mais de 60 m de altura, permitindo a passagem de grandes embarcações de carga e cruzeiros.

Na saída da ponte, seguimos à direita em direção ao porto que sempre está decorado com um enorme navio de cruzeiro. Passeamos por lá e fomos ao Renassaince Resort.

Além do hotel de mesmo nome, estão as lojas de grife: Guess, Giorgio Armani, MK, Swarovski, Diesel, Tomy, dentre outras e o Cassino, que em plena luz do dia, contava com visitantes, alguns só para conhecer, outros para tentar ganhar, pelo menos umas moedinhas.

De longe você enxerga, ao fundo, a entrada para o Rif Fort, não deixe de conhecer. Na estrutra de um forte, de 1828, hoje patrimônio da UNESCO, as paredes têm mais de um metro de largura, construídas com elementos do fundo do mar, como corais.

image

Abriga diversas lojas, cafés e restaurantes, destacando-se o Steak and Ribs, que fica ao fundo, todo de vidro e madeira, com uma maravilhosa vista para o canal e excelente comida, preço e quantidade. Experimentamos sopa de cebola e plancha de mariscos, muito bom, e nossos amigos pediram salmão grelhado com salada, posta de peixe frito e salada, e ribs, tudo muito delicioso!!!

image

Também está no interior do Rif Fort, lados opostos, o charmoso e romântico Bistrô Le Clochard, onde fizemos reserva para jantarmos, comemorando o aniversário de um amigo do grupo.

Saímos do Rif Fort e seguimos em direção ao Restaurante Governeur de Rouville, um dos mais conhecidos na cidade. No caminho, barraquinhas, tipo camelódromo, com artesanatos e alguns monumentos interessantes.

image

image

O Governeur ocupa um imenso prédio com vários ambientes, um deles, bem central, num pátio aberto, outro, um lindo bar, nos sentamos na varanda para um café e para apreciar a vista. Das suas janelas, a visão é das lindas casas coloridas do outro lado do canal, em Punda.

image

Da sua frente, sai quase a cada cinco minutos, um ferryboat, gratuito, que faz a travessia dos pedrestres e, claro, fomos conhecer o outro lado.

Um encanto, na beira do canal, as lindas casas e prédios coloridos, destaque para o Café Iguana, que tem música ao vivo, toda a noite.

image

Mesas na beira do canal dão um ar romântico ao local e um pedido para ficar, mas não tínhamos tempo (precisávamos voltar pra casa, nos arrumar para o jantar de aniversário). Mesmo assim, demos uma andadinha pelas ruas internas e descobrimos um imenso comércio, lojas lindas e de tudo, também encontramos o Café Copacabana, um aconchegante e aprazível lugar, ladeado por um painel lindíssimo de uma iguana, animal muito frequente na ilha.

Fomos nos arrumar, como merecia a ocasião, e 20:30h estávamos de volta para o jantar no Bistrô Le Clochard . Escolhemos ficar na mesa de canto, no lado de fora, de frente para o canal, com vista para as casinhas coloridas de Punda, nada mais charmoso e aconchegante. Atendimento excelente. Escolhi para entrada, escargots marinados no Cognac, que não me surpreenderam, fiquei com a lembrança dos saboreados em Paris.

Ainda foram pedidos foie gras e sopa de cebola, para a entrada. Como pratos principais pedimos pedaços de vitela ao creme de vinho branco, servido com cogumelos e batata rosti, Beef tenderloin com arroz trufado, tudo uma delícia!!!! E de sobremesa, creme brulee, de novo. Sempre muito bom, mas não bate o do Chef Chico Távares!!!

image

Depois desse dia intenso, de barriguinha cheia e com todos os sentidos aguçados, só resta voltar para casa e dormir para estar em forma para um novo dia de aventuras.

Amanhã será nosso sétimo e último dia, o que faremos? Veja no próximo post, temos que fechar a viagem com chave de ouro!!!!

Anúncios