Tags

, , ,

Dois dias em Havana

image

image

Já era desejo antigo conhecer essa ilha tão controversa, que até muito pouco tempo era inimiga do EUA, conhecida por ter um ótimo sistema de saúde, sobretudo o programa médico de família, por ter descoberto um medicamento para o vitiligo, fama essa que redundou na vinde de muitos profissionais para o programa brasileiro, Mais Médicos. Por outro lado, ouvia falar na carência daquela população, de não poderem ter dólar, não poder sair da ilha, acesso restrito à interne e até mesmo de não terem acesso a sabonete. Bom, fomos lá conferir.

COMO IR: fomos com a companhia aérea TACA, saindo de São Paulo com conexão em Lima.

image

Já ao sair do Aeroporto Internacional José Martí, personagem que foi um dos maiores nomes de Cuba e que junto com Che Guevara foi um dos líderes da revolução pela independência, você se deparará com uma grande “exposição” de carros antigos, Chevrolet 53, Cinca Chambó, Aerowillis e muitos Ladas antigos.

Aos poucos perceberá que na verdade são os carros usados no dia a dia dos cubanos, passados de pai para filho/a, como herança, na sua maioria sem nenhuma manutenção. Uma verdadeira maravilha para os colecionadores. Lembrei de um amigo que tem este hobby e imaginei como ele ficaria louco ao ver esses carros.

ONDE FICAR: Hospede-se de frente para o mar, mas somente para curtir a paisagem, pois as praias da cidade não têm areia e não será possível sentar-se numa cadeira e curtir o sol ou o mar, para isto precisará ir a praias mais retiradas, mesmo assim, vale a pena, pois a vista é linda.

image

Existem várias opções de hotéis na beira mar, nós optamos pelo Meliá Cohiba http://www.melia.com/en/hotels/cuba/havana/melia-cohiba/index.html, muito confortável, em frente a praia e bem localizado, para conhecer a cidade.

O QUE FAZER: Sugiro iniciar seu passeio pela Havana antiga, mas no caminho já poderá conhecer alguns lugares históricos.

image

Decida primeiro se vai de taxi e aí você tem uma diversidade de opções: carros antigos, inclusive conversíveis, que são um charme. Por 20 CUCs/hora (moeda turística local), pode explorar a cidade num coquito, ou um triciclo com cobertura que é um pouco ruidoso. Geralmente são dirigidos por um guia que lhe mostrará os pontos turísticos. Você tem ainda a opção do bicitaxi, irmão do tuque-tuque da Índia, ou o tuque-tuque motorizado e as famosas charretes. Só isso já é uma aventura!!!

image

Uma atração peculiar é o Cemitério de Colón, o maior das Américas. Sua entrada principal tem um lindo pórtico.

Curiosamente, o engenheiro responsável por sua construção foi o primeiro a ser sepultado nesse cemitério.

Muitos romeiros vão a esse local depositar flores no túmulo de uma senhora que morreu no parto juntamente com seu bebê e ambos foram enterrados juntos, a criança colocada entre as pernas da mãe. Contam que o marido contratou um artista que esculpiu, na lápide, uma mulher com seu bebê no colo. Anos depois, quando foram enterrar um parente, encontram os restos da mulher com o bebê no colo, posicionamento muito similar à escultura. Foi então considerado um milagre e passaram a devotá-la.

image

Siga para a Praça da Revolução onde encontrará o Memorial José Martí.

image

image

Nesta mesma praça você verá o Ministério da Ciência e Tecnologia com a imagem de Jose Sinfuego, também um líder da libertação, o Ministério da Defesa, com um lindo esboço do rosto de Che Guevara, e ao lado o Teatro Nacional de Cuba. Ainda nesta praça está a Biblioteca Nacional de Havana.

Continue em direção à Universidade de Havana, depois para o Hotel Nacional. Entre e conheça a decoração que vale a pena.

Ao lado do hotel está o Cabaret Parisién que apresenta diariamente show de Jazz, dentre outros.

image

image

image

image

Continue até o Capitólio Nacional. O prédio é muito lindo, mas contrasta com as antigas e descuidadas construções, em frente, que hoje são prédios residenciais “decorados” com muita roupa estendida em suas janelas. Logo atrás do Capitólio está a Real Fábrica de Tabaco Partagás, de charutos cubanos, que vale conhecer.

Os charutos são classificados por números, inversamente proporcionais ao seu tamanho. Quanto menor o número, mais longo e mais caro. Os entendidos classificam o Cohiba como a melhor marca, seguido pelo Montecristo, dica caso queira comprar alguns.

Dizem que sendo os salários muito baixos, o governo doa aos que trabalham na fabricação dos charutos, algumas caixas a cada mês. Os trabalhadores, em suas próprias casas, bem atrás da fábrica, vendem, pela metade do preço, para aumentar sua renda. Na verdade, não se sabe se trata de charutos falsificados ou somente venda ilegal dos verdadeiros. Tenha cuidado, pois eles te chamam para ver e me pareceu um ambiente bem suspeito!!!.

image

image

Seguindo na rua do Capitólio, poderá visualizar uma Havana mais real, muitos moradores locais, mercado de frutas e verduras, prédios muito antigos, também sem manutenção e, da mesma forma, decorados com muita roupa nas janelas.

image

Você vai perceber longas filas de moradores locais. Trata-se de pontos de entrega de alimentos doados pelo governo, parece ser um programa similar à nossa bolsa família, organizado de forma mais precária. Há quem diga que foi de lá que veio a inspiração para o programa brasileiro?!
Gêneros como, um pão por pessoa a cada dia, 2 kg de arroz por mês, que aliás é de procedência do Brasil, fazem parte dequele programa.

image

Exceto o desconfortável e lotado ônibus, opte por um dos meios de transporte já citados e siga para o Museu Nacional de Belas Artes, Praça das Armas, Palácio de Artesania, que embora agradável, é muito singelo e pequeno, mas pode tomar aí um morrito (suco de limão, gelo, açúcar, folhas de hortelã e o tradicional Rum cubano), coquetel típico, ao som de música cubana, ao vivo.

Gaste pelo menos uma hora andando por entre essas ruelas e encontrará casas de artesanato, lojas de charutos, lojas das típicas Guayabeiras (camisas de linho com quatro bolsos), alguns restaurantes, como o típico La Bodeguita Del Medio.

image

image

Continuando na mesma região, chegará à Catedral de Havana, rodeada por barzinhos simpáticos.

Próximo estará o Castelo de San Salvador e avistará do outro lado do rio, a Fortaleza de San Carlos de Las Cabañas e o Cristo. Encerre sua caminhada no restaurante El Floridita.

Para conhecer Havana à noite, não pode deixar de ir a uma casa de Salsa. Os moradores da cidade dizem que se quer conhecer a verdadeira música cubana não deve ir ao Tropicana, mais famoso e turístico, mas sim à Casa de La Musica, em Miramar. Mas, informe-se sobre a hora que inicia o show ao vivo, pois antes as músicas são reproduzidas em DVD.

Na Casa da música, o povo da terra vai para dançar, assim você poderá presenciar a verdadeira Salsa, Mambo, Rumba…numa casa de show que lembra um pouco o ambiente de um cabaré, interessante de conhecer.

Vai aí uma dica, existe uma longa fila na entrada para a compra dos ingressos e um conluio entre seguranças e agenciadores locais – que cobram propina para passar você à frente dos demais. Não se renda, seja firme! É questão de tempo, em torno de 30 minutos em pé, chegará a sua vez.

image

ONDE COMER: uma excelente opção é o famoso e típico La Bodeguita Del Medio, Calle Empredado, 207. Vale a pena conhecer. Com comida típica, suas paredes estão repletas de assinaturas de clientes, mas como o local é pequeno, com muitos frequentadores e não tem ar condicionado, sugiro sentar no balcão e pedir um drink, que tal uma Piña Colada?

O restaurante El Floridita, Calle Obispo 557, é muito charmoso e serve uma requintada cozinha internacional. Oferece um espaço para drinks e outro para refeições, mesmo se não for comer, pare e tome um drink, para curtir o lugar.

image

image

Outra opção, já mais distante, é o Café Del Oriente, esquina da Calle Amargura(53 7 8606686), o local é muito agradável, serve excelente almoço e jantar. Faça reserva porque é bem visitado.

image

image
Outra dica: esteja atento para não cair em golpes, tanto na compra de mercadorias falsas como de pessoas que lhe abordam como que para ajudar em alguma coisa, por exemplo, lhe mostrar um lugar especial, onde poderá ver a verdadeira Havana e seus morados bem como seus hábitos. São piores do que os brasileiros na lábia, lhe envolvem com um papo educado e cativante e vão te levando (eu caí). Até mostram lugares legais, mas no fim sempre virá uma forma de extorqui-lo.

Sabendo disso, CURTA HAVANA E APRECIE O CONTRASTE DA POBREZA, DAS CASAS E PRÉDIOS MUITO VELHOS COM BELÍSSIMOS PRÉDIOS GOVERNAMENTAIS!!!!

Se você já visitou Havana, deixe aqui seus comentários e dicas de outros locais que conheceu!!!

Anúncios