Tags

, , , ,

Lisboa, enquanto espera conexão

image

Em nossa viagem à Croácia, via Budapeste, fizemos conexão em Lisboa por 8 horas, então resolvemos sair do aeroporto e dar uma circulada pela cidade.

Pegamos um táxi (25 €) e fomos direto para a Torre de Belém, que às oito horas ainda estava silenciosa e praticamente deserta, excelente iluminação para fotografar.

image

Localizada às margens do rio Tejo, a Torre de Belém foi construída entre 1514 e 1520 pelo rei D. Manuel I, para defesa da barra do Tejo. Em 1983 foi considerada Patrimônio Cultural da Humanidade, pela UNESCO.

Foi desta região portuária que partiram as Caravelas para o Brasil e também D. João VI e sua família, para instalar o reinado de Portugal no Brasil.

image

Logo ao lado da Torre de Belém, está o Museu dos Combatentes no Ultramar, que tem em sua frente um lindo monumento em homenagem a esses lutadores patrióticos.

Monumento Padrão dos Descobrimentos

Monumento Padrão dos Descobrimentos

image

Dali, seguimos a pé, em direção ao monumento Padrão dos Descobrimentos, homenageando e demonstrando todos os lugares onde os Portugueses fizeram conquistas.

image

Logo em frente ao monumento, no chão, está um enorme mapa com todos os continentes e a identificação de todos os lugares desbravados pelo nossos patrícios, inclusive Porto Seguro/BA. É incrível ver representada a bravura portuguesa, pois foram lugares em todos os quatro cantos do mundo!!!!

image

Mosteiro dos Jerônimos

Mosteiro dos Jerônimos

Pouco mais a frente, por um túnel, atravessamos a grande avenida e chegamos aos lindos jardins e Mosteiro dos Jerônimos, construção enorme em estilo Manuelino, destaque para as torres e portas. Entrada a partir da 10 horas.

image

Dali, seguimos cerca de 200 metros, pela rua dos bondes, até uma casa grande de toldo azul, onde está a única fábrica do famoso pastel de Belém. Com capacidade para 400 lugares está sempre cheia, mesmo assim, você tem que provar esse doce típico, que em qualquer outro local, mesmo que em Lisboa, chama-se pastel de nata. São produzidos diariamente mais de cinco mil pastéis e você pode ver parte do processo de produção. Aproveitamos para experimentar também um bolinho de bacalhau e uma madalena, mas nenhum deles nos fez apaixonar.

Praça do Comércio

Praça do Comércio

De frente a essa casa pegamos o bonde 28, hoje 728, aliás, todos os bondes e elétricos de Lisboa receberam o número 7 antes do número original, em referência às sete colinas existentes na cidade. Saltamos na Praça do Comércio, em frente ao Arco do Triunfo, justamente onde se inicia a rua Augusta.

Esta praça foi reformada nos anos de 2010 a 2012 e está muito bonita, ampla, com vários restaurantes e fica de frente para o Tejo.

image

Como era sábado, havia muitos barquinhos navegando e encantando a paisagem.

Depois de uma volta pela praça, fomos caminhar pela rua Augusta, também repleta de restaurantes, com mesinhas no meio da rua, servindo paellas, bacalhau e outros frutos do mar, além de muitas lojas.

image

Fomos em busca da rua Santa Justa, uma transversal à Augusta, aí encontramos, à esquerda, o elevador Santa Justa, com estrutura toda em ferro, decorado de forma que parece um bordado. Detalhe interessante é que foi projetada pelo mesmo engenheiro que projetou a torre Eiffel.

Essa subida é recomendada como uma das belas vistas da região da Baixa Pombalina (Ticket 5€). Mas, a fila para subir estava imensa e como o plano era subir pelo elevador e depois descer pelas escadas, pela parte de trás do elevador, seguindo até o Rocio e como não encontramos meio de subir por escadas e não tínhamos tempo para esperar em fila, resolvemos ir direto até o Rocio, que na verdade é a Praça Don Pedro IV, por uma rua paralela à Augusta.

Praça Don Pedro IV

Praça Don Pedro IV

Essa praça, destaca-se por ter várias fontes rodeadas por esculturas, introduzindo o Teatro Nacional Dona Maria II.

image

Dessa praça pode-se avistar o Castelo de São Jorge, bem no alto, outro passeio interessante que deixamos para a próxima vez.

image

Voltamos pela Augusta e sentamos em uma das mesinhas do número 108, Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau, provamos o pastel (3,75€), que na verdade é o nosso bolinho em tamanho bem maior, recheado com queijo de cabra, uma delícia, super recomendo.

image

Resolvemos então, subir o elevador do Arco da Rua Augusta (2,50€), inaugurado em 2013, que oferece uma linda visão panorâmica de toda a Baixa Pombalina e ao fundo, o rio Tejo.

Praça do Comércio, vista do Arco da Augusta

Praça do Comércio, vista do Arco da Augusta

Rua Augusta

Rua Augusta

Sem enfrentar nenhuma fila, acredito que por ainda não estar tão conhecido, pudemos ter uma boa noção da região, ver toda a própria rua Augusta e ainda, ao longe o Castelo.

image

Retornamos à praça do comércio, fomos conhecer a casa Vini Portugal (Associação Inter-profissional para a Promoção dos Vinhos Portugueses), onde se pode degustar alguns dos vinhos produzidos no país. Compra-se um cartão, valor mínimo de 3€, podendo degustar vinhos tintos, brancos e rosés. Cada dose custa 0,50 ou 1,00 €, servindo-se dos que deseja conhecer. Achei interessante o sistema e vale a experiência.

Dali, pegamos um táxi e seguimos para o aeroporto (9,80€), passando pela linda Avenida da Liberdade, onde estão as famosas lojas de grife como Hugo Boss, Burberry, Guess, Michael Kors, Prada, Louis Vuitton, e o Banco do Brasil.

image

Passamos também pela Praça Marques de Pombal, uma das mais famosas da cidade.

E assim, evitamos ficar 8 horas sentados no aeroporto e demos um bom passeio por Lisboa. Saímos do aeroporto perto das 8 horas e retornamos as 13 horas. Valeu muito, claro que queremos voltar logo, até porque não pude comer um bacalhau, que adoro!!!!

Fotos: Tavares de Assis

Anúncios