Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ROTEIRO – Croácia, Montenegro, Bósnia e Herzegovina e Hungria – 2015
(15/08/2015 a 04/09/2015)

image

Em agosto de 2015 fizemos uma viagem de 21 dias por quatro países, Croácia, Montenegro, Bósnia e Hungria. Foi realmente uma maravilhosa experiência, sem nenhum problema, muito divertida, cultural e prazeirosa, e como sempre, aguçando todos os nossos cinco sentidos!!!

As belezas da Croácia

As belezas da Croácia

Detalho aqui o nosso roteiro, esperando que você se encante como nos encantamos com essa viagem e para lhe ajudar a programar o seu próprio roteiro. Veja se você gosta da nossa experiência, e comece a pensar na sua!!! Vai lá, acho que você vai amar!!!

Para cada uma das cidades visitadas será feito um post e a medida que eu for concluindo vou divulgando no Facebook e no Instagram para que você possa conhecer, com mais detalhes, as belezas e particularidades de cada lugar, mas você também pode fazer uma visitinha por aqui, no blog, de vez em quando, para ver as novidades, você é sempre muito bem vindo(a). Fica ligado(a) aí.

Incluo também, neste roteiro, valores gastos, para lhe dar uma ideia de custo e quanto levar de euro, pois esta é sempre uma dúvida, no entanto, os custos dependem muito do estilo de viagem de cada um, das compras que vai fazer, do tipo de hospedagem e do tipo de alimentação que vai optar.

Incluo ainda, alguns dados sobre os países visitados para um primeiro contado seu com suas culturas e história. Uma coisa eu tenho aprendido, quanto mais você souber previamente sobre a história e a cultura do local, mais você aproveita a viagem.

ROTEIRO DA VIAGEM

Nosso roteiro de 21 dias ficou assim:
15/08/2015 a 27/08/15 – Croácia
27/08.15 a 29/08/15 – Montenegro
29/08/15 a 31/08/15 – Bósnia
31/08/15 a 02/09/15 – Croácia (Osijek)
02/09/15 a 04/09/15 – Hungria (Budapeste)

Saímos do Brasil dia 14/08/2015, pela TAP (TP 58/1314, R$ 3.400,00 ida e volta), 14:45h, com decolagem super pontual, destino a Budapeste, escala de 8 horas em Lisboa. Brasília a Lisboa, 9 horas e Lisboa a Budapeste, 3h30. Veja o que fizemos em Lisboa enquanto esperávamos a conexão, neste post.

Chegamos em Budapeste, capital da Hungria, no início da noite.

Airport Hotel Budapeste

Airport Hotel Budapeste

Dormimos no Airport Hotel Budapeste (81 € a diária, com café da manhã incluído), que fica a menos de 10 minutos do aeroporto. Super confortável, ótimo café da manhã e transfer gratuito aeroporto/hotel/aeroporto, a cada vinte minutos, também podendo agendar.

image

No dia seguinte, voltamos ao aeroporto e pegamos o carro, alugado ainda no Brasil, pela Hertz (R$ 2.830,00 + 300 euros de taxas, para 19 dias, quilometragem livre, incluindo seguro), um Hyundai I10, bem tecnológico, com controle de ré no retrovisor, aquecimento dos bancos, que não usamos pois estava um imenso calor, mas com teto solar, o que foi uma delícia, pois pudemos viajar curtindo o céu, o sol, as estrelas e até a lua, que por alguns dias, estava cheia, lindíssima.

Como dica, confirme que junto aos documentos do carro está o comprovante de seguro, pois em algumas fronteiras é exigido, sobretudo na Bósnia, e caso não tenha o documento terá que pagar na fronteira, bem mais caro.

No caso de visitar Montenegro, vai aí uma informação nova. Era exigida a Carta Verde, a qual, mesmo que o agente da Hertz tenha nos dito que não era mais necessária, eu insisti e nos deram, mas, na fronteira com aquele país, fui informada que não estava mais sendo exigida, em semanas seria oficialmente cancelada a sua requisição, assim, relaxe.

Partimos para a capital da Croácia, Zagreb, cerca de 373 km e daí por diante, o trajeto foi o seguinte:

CROÁCIA

Panorâmica da Praça Kaptol, onde está a Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria , a escultura de Nossa Senhora e circundando a igreja, está o Palácio do Arcebispo - Zagreb

Panorâmica da Praça Kaptol, onde está a Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria, a escultura de Nossa Senhora e circundando a igreja, está o Palácio do Arcebispo – Zagreb

1,5 dias em Zagreb – na primeira tarde e noite andamos pelas ruas para nos ambientarmos e no segundo dia fizemos o roteiro da cidade antiga, alta e baixa, a pé.

Ilha de Hvar com suas inúmeras embarcações, acima, visão do Forte

Ilha de Hvar com suas inúmeras embarcações, acima, visão do Forte

As diversas ilhas ao redor de Hvar

As diversas ilhas ao redor de Hvar

3 dias em Hvar. De Zagreb viajamos para Split (410 km) e fomos direto para o porto, fazendo a travessia de ferryboat para Hvar. Visitamos também Stari Grad, onde Hvar começou. Consideramos o tempo de três dias, suficiente.

Visão Panorâmica do Porto de Split

Visão Panorâmica do Porto de Split

3 dias em Split (veja post em breve). Retornamos de Hvar e ficamos em Split, segunda maior cidade do país. O ponto mais importante da cidade é o Palácio Dioclesiano, hoje quase uma cidade independente e onde tudo acontece.

A beleza dos Lagos e cachoeiras de Plitvice

A beleza dos Lagos e cachoeiras de Plitvice

No segundo dia, fizemos um bate volta ao Parque Plitvice (veja post em breve) onde optamos pela visita de 4 horas aos lagos e cachoeiras. Sugiro passar um dia todo nesse parque que oferece passeios de 2 a 8 horas. Lugar lindo que merece uma boa visita. Pode se hospedar perto do parque.

O plano inicial era visitamos Trogir, cerca de 5 km do aeroporto de Split e uma das cidades mais antigas do país, também Patrimônio da Humanidade, mas como decidimos não ir a Plitvice saindo de Zagreb, que é bem mais perto, porque estava chovendo, substituímos Trogir pelo parque.

Diferentemente da maioria das opiniões que havia lido sobre Split, eu gostei muito da cidade e sugiro ficar, no mínimo, dois dias, eu ficaria até três, existem muitas opções de atrações, a cidade é eletrizante, toda noite tem shows musicais gratuitos, ótimos restaurantes.

Muros da Cidade Velha em Dubrovnik

Muros da Cidade Velha em Dubrovnik

3 dias em Dubrovnik veja os dois posts sobre a cidade aqui e aqui . De Split, partimos, sempre de carro, para Dubrovnik (230 km), a cidade mais linda do país.

Neum, única cidade litorãnea da Bósnia e Herzegovina

Neum, única cidade litorãnea da Bósnia e Herzegovina

No caminho passamos por Neum, na Bósnia e Herzegovina, um pedacinho de litoral cedido pela Croácia àquele país, é uma cidade balneária.

Ston e Mali Ston

Ston e Mali Ston

Visitamos também Ston e Mali Ston, cidade com a maior muralha depois da muralha da China;

Igreja de São Pedro e São Paulo - Osijek

Igreja de São Pedro e São Paulo – Osijek

1,5 dia em Osijek, retornando de Saraievo passamos em Osijek (314 km), uma cidade que não é rota turística, mas vale muito conhecer. O rio Drava embeleza a cidade, margeando-a toda.

Uma dica: se você gosta de ficar conectado(a) como eu, vale muito a pena comprar um cartão SIM. Paguei 8€ para 3 GB e foi muito útil para consultas e comunicação quando não estávamos em local com acesso Wi-Fi, a conta de telefone, na volta, agradece. Empresas que vendem o cartão SIM são Bonbon, Vodafone ou VIP. Mas só funciona no país onde comprou. Vi na revista da TAP que agora tem um cartão SIM internacional, com cobertura em mais de 120 países, 30€ e com 5€ de bônus para ligações, mas foi na volta e não utilizei ainda, talvez seja uma boa opção, pois funciona na maior parte do mundo e o preço não achei tão caro.

MONTENEGRO

Baía de Kotor, lindíssima!!!

Baía de Kotor, lindíssima!!!

2 dias em Kotor, Budva e Sveti Stefan (veja post em breve). De Dubrovnik fomos para Kotor e Budva. Hospedamo-nos num hotel nos arredores da ilha de Sv. Stefan, muito bom e de frente para a pequena ilha, bem estratégico.

Ilha de Sveti Stefan, onde fica o Hotel Amam.

Ilha de Sveti Stefan, onde fica o Hotel Amam.

País lindo, vale a pena passar alguns dias ou, pelo menos, fazer um bate volta a partir de Dubrovnik, o que eu acho muito pouco e corrido.

BÓSNIA E HERZEGOVINA

Ponte da Cidade de Mostar, Patrimônio da Humanidade

Ponte da Cidade de Mostar, Patrimônio da Humanidade

Uma tarde em Mostar. Saindo de Montenegro, fomos em direção à Bósnia, passando por Mostar, uma cidade bem turca que vale a pena conhecer. Possui uma ponte histórica que também é Patrimônio da Humanidade. De Sv. Stefan para Mostar foram 212 km.

Gazi Husrev Bey, a mais antiga é importante Mesquita da Bósnia

Gazi Husrev Bey, a mais antiga é importante Mesquita da Bósnia

1,5 dia em Saraievo. De Mostar para Saraievo foram 120 km. Cidade ainda muito marcada pela guerra civil com a Sérvia, muitos monumentos históricos e uma Old Town muito interessante, também, como Mostar, com muitas características turcas, possui a maior diversidade étnica e religiosa.

HUNGRIA

O Parlamento, em Budapeste

O Parlamento, em Budapeste

2,5 dias em Budapeste. De Osijek a Budapeste foram 243 km. Cidade lindíssima, decorada com suas lindas pontes ligando Buda à Peste. O belíssimo Parlamento e outros prédios históricos, decoram as margens do Danúbio.

Refugiados sírios em frente à estação de trem Keleti, Budapeste

Refugiados sírios em frente à estação de trem Keleti, Budapeste

Cheguei a Budapeste exatamente no dia seguinte aos refugiados da Síria  que estavam na estação de trem Keleti e tive a oportunidade histórica de presenciar esse movimento migratório e ver in locu o sofrimento desse povo que abandonou tudo: suas casas, pertences, profissões, familiares, para tentar sobreviver e, como mesmo a Europa não está preparada para situações como essa, que hoje enfrentamos no Brasil, similarmente, com o povo irmão do Haiti e também com a chegada de muitos sírios (veja em breve post sobre o que presenciei lá).

No dia 05/09/2015 retornamos ao Brasil, também pela TAP (vôos 1311/59) repletos de imagens, aromas, lembranças de pessoas, monumentos, histórias e muita informação na memória. Valeu muito a pena e super recomendo esta adorável viagem.

Gastei com o pagamento dos hotéis, pedágios, alimentação, comprinhas, entradas nos monumentos, 3600 €, mas lembre, como já comentei anteriormente, tudo depende do estilo de viagem, pode ficar muito mais barata se não comer em restaurantes e optar por hospedagem como em albergues.

Para que você vá se envolvendo com essas cidades, seguem algumas informações geográficas, sociais e históricas dos países visitados.

CROÁCIA E PAÍSES VIZINHOS – Como estão hoje

A Croácia, depois de anos de guerra, foi reconhecida como país independente em 1995 e entrou para a comunidade europeia em julho de 2013, sendo a vigésima oitava integrante.
O turismo é bem desenvolvido e tem muito boa infraestrutura, com temporada de abril ao final de outubro, início de novembro, sendo os meses de julho e agosto, com maior visitação, principalmente pelo calor. Nossa visita foi exatamente no mês de agosto, e embora as cidades estarem com muitos turistas, não senti nada que tenha prejudicado a visitação, claro que para as fotos, muitas vezes tinha que ter paciência para conseguir um clique com um pouco menos de pessoas, mas, mesmo os preços de restaurantes, não achei nada fora do normal, quanto à hospedagem, um meio de garantir preços mais baixos é fazer as reservas com bastante antecedência. Os moradores locais sugerem que o mês de setembro seja uma época melhor de visitação.

Esse povo vivenciou um longo período de domínio, sob muito conflito. Com o fim do império austro-húngaro, no final da primeira guerra mundial (1918), Croácia, Servia e Eslovênia foram integradas à Iugoslávia. 

Durante a segunda guerra mundial essa região foi invadida pelos nazistas e nova fase de grande sofrimento lhes acometeu, encerrando somente com a perda dos alemães.

Mas o sofrimento e a falta de identidade continuou, com o governo vindo do ditador Tito que dominou a Iugoslávia, integrando sob sua soberania a Croácia, Sérvia, Montenegro, Eslovênia, Macedônia e Bósnia Herzegovina, até sua morte, em 1980, quando o desejo reprimido dessas nações por independência veio à tona e o conflito político, interno, foi intenso.

A Croácia e a Eslovênia foram as primeiras a se rebelarem, em 1991, seguidas pela Macedônia e a Bósnia e Herzegovina. De 2003 a 2006 restaram da Iugoslávia, somente o estado da Servia e Montenegro, quando também Montenegro se independe.

Hoje, a formação geográfica é a representada pelo mapa no início deste post, a paz está instaurada, embora, em especial na Bósnia Herzegovina, sente-se uma grande tensão no ar, arrisco dizer que dá a sensação da possibilidade de um novo conflito com a Sérvia. Nos demais países, percebi uma mágoa do passado, mas uma superação maior.

Todo esse povo, embora o sofrimento vivido, recebe de braços abertos os turistas, em especial aos brasileiros.

País Croácia (Hrvatska), Região dos Bálcãs
Capital Zagreb
População 4.284.889 habitantes (Censo 2011)
IDH 0,812, muito elevado
Mar Banhada pelo Mar Adriatico com uma costa de 5.835 km
Moeda Euro (1,00 € = 7,3 a 7,5 Kuna – moeda local Croata)
Idioma Croata – Idioma Eslavo Meridional
Religião Catolicismo Romano (87,8%) – Ateísmo (5,2%) – Ortodoxos (4,4%) – Islã (1,3%)
Fuso horário + 5 (Brasília)
Código Telefônico: +385
Fronteiras Eslovênia, Hungria, Sérvia, Montenegro, Bósnia, Herzegovina e Itália (marítima)
Cidades Capital Zagreb e mais 20 Condados
Condados Principais – Split, Rijeka, Osijek, Dubrovnik e
Karlovac
Rios Principais – Mura, Drava, Sava, Kupa, Korana
Lagos Principal Lagos de Plitvice (Zagreb – 2:30 horas)
Ilhas 1.244 ilhas, 66 desabitadas. Maiores: Krk e Cres. Mais alta: Brac (780m). Principais – Arquipélago das Kornati e Arquipélago de Brijuni
Montes Principais Ucka, Velebit e Visevica
Clima Região do Adriatico, clima mediterrâneo; no norte, clima continental; no centro, clima de montanha.
Monumentos os monumentos históricos e culturais mais importantes são: Arena, na cidade de Pula, região de Istria; Palácio Dioclesiano em Split (Patrimônio da UNESCO); A cidade de Trogir (Unesco); Teatro em Hvar (um dos mais antigos da Europa); Basílica Euphrasian, na cidade de Porec (Unesco); Igreja de St. Donatus, em Zadar.
Governo República Parlamentarista
Independência História
Ano de 925, foi criada como reino Croata, perdurando até final do século XI. O primeiro rei foi Tomislav.
1102 passaram a ser governados por reis húngaros.
1527 passaram a integrar o Sacro Império Romano-Germânico.
1918 independência do governo Austro-Húngaro integrando-se à Iugoslávia
1941 invasão da Alemanha nazista, a Iugoslávia foi desmembrada e o facista Ante Pavelic tornou-se o líder do Estado independente da Croácia (sérvios, ciganos, judeus, croatas dissidentes do regime foram mortos em campos de concentração).
1945, fim da segunda guerra mundial, Tito derrota os invasores e unifica as repúblicas iugoslavas num Estado comunista.
1980 morre Tito e inicia o processo de mobilização pela independência.
1991 a Croácia se independe da Iugoslávia.
UE Sua candidatura foi em 01/02/2003 e foi aceito como membro da União Europeia em 01/07/2013. Foi o segundo país separado da Iugoslávia a entrar para a comunidade européia, o primeiro foi a Eslovênia, em
2004.
Economia Pós-comunista, tem sua sustentação nos serviços variados e na indústria com destaque para os setores: químico, naval e metal – mecânico. O turismo representa 15% do PIB.

Fonte: Wikipedia e Croation Motorways, 2015.

País Montenegro (Crna Gora), Região dos Bálcãs
Capital Podgorica, a mais populosa
População 674.000 habitantes (estimativa)
IDH 0,789, elevado
Área total 13.810 km quadrados
Mar Banhada pelo Mar Adriatico
Moeda Embora ainda não tenha sido aprovada para a entrada na Comunidade Europeia, já adotou o euro.
Idioma Montenegrino
Fuso Horário + 5 (Brasília)
Cód.tel. + 382
Fronteiras Albânia, Kosovo, Bósnia e Herzegovina, Croácia e Sérvia
Governo República parlamentarista (presidente, primeiro ministro e presidente do parlamento)
Independência História
Principado Autônomo na época do Império Otomano
1878 independência
1910 Reino de Montenegro, o príncipe Nicolau proclamou-se rei.
1918, fim da primeira guerra mundial, Montenegro foi integrado ao Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos
(fazendo parte ainda, os Bósnios e Macedônios).
1929 todos constituíram o Reino da Iugoslávia.
1945, fim da segunda guerra mundial Tito constitui a República Socialista da Iugoslávia, composta por
Croácia, Eslovênia, Montenegro, Servia, Bósnia e Herzegovina, Macedônia.
1992 até 2003 República Federal da Iugoslávia, composta somente por Servia e Montenegro, com capital Belgrado, as demais se autodeclararem independentes. A guerra civil liderada pelos Sérvios, contra a Bósnia e Herzegovina para mantê-los na República, encerrou-se somente em 1995.
2003 com a ajuda da União Europeia o país Iugoslávia desapareceu e surgiu Servia e Montenegro.
2006 foi reconhecida a sua independência da Sérvia.

Fonte: Wikipedia

País Bósnia e Herzegovina
Capital Sarajevo, cidade mais populosa
Língua oficial Bósnio, croata e sérvio
Governo República parlamentarista
Independência História
1189, Formada
1377, Reino estabelecido
1463, Independência perdida para o Império Otomano
1992, Independência da Jugoslávia é reconhecida como independente.
Área. 51 197 km²
População 4 377 033 habitantes (Censo 1991)
IDH (2013) 0,731– elevado
Moeda Marco convertível (Km)
Fuso horário + 5 horas (Brasil)
Cód. telef. + 387

Fonte: Wikipediat

AGORA DEPENDE DE VOCÊ!!! Se gostou, veja os posts de cada cidade e se planeje, economize e realize você também essa viagem linda. E, se ainda tiver mais tempo, pode até visitar outros países ao redor, como a Macedônia, Eslovênia que, para mim, fará parte de outra jornada!!!

Viva o dom da vida!!!! Aprecie as belezas da natureza, privilégio que Deus deu aos seres humanos de sentir, ver, perceber…

Anúncios