Tags

, , , , , , , , ,

ZAGREB – capital da Croácia

Panorâmica da Praça Kaptol, onde está a Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria , a escultura de Nossa Senhora e circundando a igreja, está o Palácio do Arcebispo - Zagreb

Panorâmica da Praça Kaptol, onde está a Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria , a escultura de Nossa Senhora e circundando a igreja, está o Palácio do Arcebispo – Zagreb

Zagreb fica entre o rio Sava e o monte Medvednica, é a maior cidade do país, com mais de 800 mil habitantes e foi o primeiro local que vistamos, como parte de uma linda viagem realizada em agosto/setembro de 2015, pela Croácia, Montenegro, Bósnia e Hungria. Veja todo o roteiro aqui.

Saímos de Budapeste as 10:30h, pela autoestrada E71/M7, após pegar o carro na Hertz do aeroporto. Embora não seja possível entender o idioma croata, a sinalização é ótima e as pistas excelentes.

Fizemos toda a viagem com nosso GPS e super funciona, mas não esqueça de manter os mapas atualizados. Tivemos só um probleminha, numa estradada que estava fechada sendo reformada e aí, o GPS não tinha a informação, tivemos que pegar um desvio.

Depois de cerca de 270 km rodados, chegamos ao que nos parecia um pedágio, mas que na verdade era a fronteira entre Hungria e Croácia, onde nos pediram passaporte e documento do carro para imigração, tudo muito simples e rápido.

Um quilômetro à frente, agora sim, encontramos o pedágio, não tinha ninguém para atender, descobrimos que bastava apertar um botão, para obter o ticket, que foi pago 90km à frente, mais ou menos 20 km de Zagreb (valor de 5,61€).

Zagreb está a 373 km de Budapeste, fizemos o trajeto em quase quatro horas, chegando ao hotel, por volta das 14:30h. Aproveitamos o fim da tarde e noite para nos ambientarmos na cidade.

ONDE FICAR
Nossa opção foi pelo Hotel Jadran, Vlaska, 50, Donji Grad (cidade baixa), diária no valor de 76,50 €, café da manhã incluso e estacionamento gratuito, sob reserva antecipada. Pagamos, incluindo as taxas, o valor de 1.183,07 Kunas (162 € – 1,00 € = 7,3 Kunas). O hotel é simples, mas confortável, silencioso e bom atendimento. O café da manhã também é simples, mas oferece frutas, queijos, ovos, dois a três tipos de pães, chá e café. Sua grande vantagem é a localização, menos de cinco minutos, a pé, da Catedral e da Praça principal. Mas existem outras opções como:

Best Western Premier Hotel Astoria,  Petrinjska, 71
Zig Zag Apartments & Roons, Petrinjska 9
Best Western Hotel Stella, Nadinska 27
Regent Esplanade, Mihanoviceva, 1 – um cinco estrelas lindíssimo, lembra o estilo do Copacabana Palace, a menor diária é de 140€. Fica próximo ao Jardim Botânico e estação de Trem, mas está distante do centro histórico.

O QUE FAZER

Ruas de Zagreb

Ruas de Zagreb

Passamos um dia e meio na cidade e nosso roteiro foi conhecer os pontos principais da cidade alta (Gornji Grad) e da cidade baixa (Donji Grad), onde esta localizada a parte histórica de Zagreb. Você vai notar que a diferença de nível entre uma e outra não é muita e o percurso é muito fácil e agradável.

Veja o trajeto no mapa, na parte circundada em rosa estão os pontos turísticos da cidade alta e na azul, os da cidade baixa, sugiro reservar um turno para cada uma dessas áreas.

Circuito da cidade alta (rosa) e cidade baixa (azul)

Circuito da cidade alta (rosa) e cidade baixa (azul)

Minha proposta a você é iniciar o passeio a partir da famosa Praça Ban Jelacic, que tem este nome em homenagem a Ban Josip Jelacic, um grande lutador contra os húngaros, em busca da liberdade e unificação da Província da Croácia. Sua estátua num cavalo, empunhando uma espada está bem no meio da praça que é a mais importante da cidade.

Essa praça existe desde o século XVII, chamava-se Harmica e era onde ocorria a comercialização da província. Em 1848 passou a chamar-se Ban Jelacic e em 1866 foi colocada, pelas autoridades austríacas, a estátua do homenageado, construída por um escultor, também austríaco – Anton Dominik Fernkon, No entanto, em 1947, após a segunda guerra mundial, o governo comunista retirou a estátua, acusando Jelacic de servir a interesses externos e renomeou o lugar para Praça da República. Somente em 1990, quando a Croácia foi reconhecida como independente que a estátua e o nome da praça foram recuperados.

Praça Ban Jelacic

Praça Ban Jelacic

Escultura de Ban Jelacic, principal praça da cidade

Escultura de Ban Jelacic, principal praça da cidade

Nessa praça você encontra um ponto de informação, de onde sai diariamente, às 10h, um walking tour (150 kn por pessoa), o que recomendo, pois ajuda muito a conhecer os pontos turísticos e sua história local. Infelizmente descobri tarde esta opção. Do ponto de informação, suba por uma ruela (Ulica Bakac), ao lado contrário da rua onde passam os ônibus elétricos. Nesta subidinha, já à sua direita, encontrará a Confeitaria Amelie, com tortas e doces muito saborosos.

image

Nessa altura você já avistou a Praça Kaptol, onde está uma linda escultura de Sagrada Virgem Maria cercada por quatro anjos, esculpida também por Anton Dominik Fernkon, e a linda e pujante Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria, dedicada à virgem, mas também ao Rei Húngaro, St. Stephen, segundo patrono da cidade.

Essa catedral é símbolo de Zagreb, foi recuperada por várias vezes, em face à destruições de guerra e eventos naturais. Sua construção, no estilo Romaneco-gotico, iniciou logo após a constituição da Diocese de Zagreb, cerca de 1094, sendo finalizada em 1217. Em 1242 foi destruída pelos Tatars. O Bispo Timothy iniciou a reconstrução que durou todo o século XIV e XV, mantendo o estilo gótico. No século XVI teve paredes e torre fortificada para enfrentar os turcos otomanos. No século XVII, passada a fúria dos otomanos, foi construída a torre para o sino, no estilo renascentista e barroco. No século XVIII foi construído, à sua volta, o enorme Palácio do Bispo. Mas, depois de tudo isso, em 1880, um grande terremoto causou enorme destruição na cidade e também na Catedral, com queda da nave principal e da torre do sino. Foi então reconstruída no estilo neo-gótico, concluindo em 1901. Em 1990 outra grande restauração foi iniciada e também em 2011, foram substituídos cerca de 720 metros cúbicos de pedra, em nova restauração. Hoje, com as duas torres de sinos, possui um grande tesouro religioso no seu interior, com lindo altar e vitrais coloridos.

Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria

Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria

Sagrada Virgem Maria rodeado por quatro anjos

Sagrada Virgem Maria rodeado por quatro anjos

Ao lado esquerdo da Catedral encontrará algumas pedras e colunas antigas, desgastadas pela erosão, causadas pelo tempo e má conservação, sobretudo no período do comunismo. Uma interessante curiosidade Fio saber que durante o terremoto de 1880, os relógios de Zagreb pararam e, o relógio da Catedral, parou exatamente as 7h03 e você pode vê-lo exposto junto às paredes externas, marcando aquele momento.

Interior, Colunas e Relógio da Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria

Interior, Colunas e Relógio da Catedral de Assunção da Sagrada Virgem Maria

Da igreja, siga por uma rua perpendicular à Catedral, que dará acesso a uma grande praça retangular que é o Mercado Dolac, onde ocorre diariamente, exceto nos domingos, uma feira de frutas e verduras. Subindo uma escadinha, nessa mesma praça, verá uma linda estátua de um músico com seu violão, aí acontece, também diariamente, uma feira de flores. Do lado oposto, verá uma escada e a escultura de uma mulher com uma cesta, descendo as escadas, voltará para a Praça Ban Jelacic.

Mercado Dolac

Mercado Dolac

Mercado Dolac - Feira de flores

Mercado Dolac – Feira de flores

Ao redor do mercado Dolac, encontrará alguns restaurantes. Do mercado de flores, entre na rua Skalinska, que é bem inclinada, com vários degraus e fica, bem na direção perpendicular à Catedral. Nessa rua estão excelentes restaurantes, como o Nokturno e o Leonardo, com mesas dispostas nos largos degraus, no meio da rua, além de algumas lojinhas de artesanato, nas laterais.

Ulica Skalinska, vários restaurantes e lojas de artesanato

Ulica Skalinska, vários restaurantes e lojas de artesanato

image

Ao final da Skalisnka, você encontrará a rua (Ulica) Tkalciceva, só para pedestres, a mais badalada da cidade, sempre cheia, dia e noite, pelo menos até uma da manhã, no verão. Bares, um ao lado do outro, mas que servem somente bebidas e, também, alguns charmosos cafés. Não há como resistir a uma parada e uma cervejinha. Por essa rua, no passado, corria um riacho que dividia a cidade em Kaptol (em direçāo à Catedral) e Gradec (a partir daí). Esse riacho gerava energia para a produção de farinha (moinhos). Também aí, surgiram as primeiras fábricas, de papel, couro, roupas, bebidas, que, como sempre, acabaram por poluir as águas do riacho obrigando, no final do século XIX, serem cobertas e desviadas. Em 1913 recebeu o atual nome em homenagem à Ivan The Baptist Tkalcic (1840-1905) que dedicou sua vida a estudar a história de Zagreb. Somente na segunda metade do século XX, a rua foi completamente reorganizada como está hoje.

Bem no extremo dessa rua fica a Galeria Mirko Virius, com arte croata, que faz sucesso pelo grande ovo na sua frente. Também nessa mesma rua, mais do meio para o final, está o restaurante Agava e tem lojas de lembranças da cidade, de bijuterias e, a CROP, de produtos alimentícios produzidos no país, como azeites, azeites trufados (145 kn, 250 ml), que você pode provar, e como eu, duvido que resista não comprar, vendem também trufas (média de 160 kn, com 25g), doces e vinhos, na maioria vindos da Isquia, considerada a Toscana Croata. Tanto as trufas brancas como as negras são encontradas naquela região e são uma delicia. Se você aprecia esse cogumelo, uma verdadeira iguaria, não deixe de comprar, pois os preços são muito melhores do que das trufas italianas e, embora tenha encontrado os mesmos produtos em outras cidades que visitei na Croácia, estavam bem mais caros.

Ulica Tkalciceva

Ulica Tkalciceva

Faça o percurso por um lado da Ulica Tkalciceva, até onde os restaurantes acabam e volte pelo outro lado da rua, vendo os barzinhos. Você vai ver uma estátua em bronze, de uma mulher com trajes antigos e sombrinha em sua mão (fica atrás das cadeiras de um dos bares), esta é Marija Jurić Zagorka (1873-1957) um ícone no país. Ela foi a primeira mulher croata, jornalista, escritora de famosos romances e grande defensora dos direitos da mulher. Escreveu matérias e livros sobre o tema. Disseram-me que a casa dela fica na praça do Mercado Dolac, onde estão em exposição os seus utensílios e onde hoje funciona um Centro de Estudos da Mulher, mas eu não consegui achar, fica aí, para você, esta tarefa, e escreve aqui para a gente conhecer. Como deve ter percebido, o bom é andar por toda a Ulica Tkalciceva de dia e também à noite, para ver o movimento, as lojas, os bares e curtir o clima.

Maria Juric Zagorka - primeira mulher croata jornalista

Maria Juric Zagorka – primeira mulher croata jornalista

Nesse caminho de volta, vire à direita, e pegue a Ulica Radiceva, à direita, novamente, suba por ela, observando as casas, as portas, as lojas, galerias, os detalhes. Encontrará à sua esquerda, número 32, uma casa de queijos – Prsut I Sir, dê uma paradinha só para conhecer a produção local, veja o queijo de cabra com trufas (350 kn/kg), muito saboroso.

Queijos Croatas

Queijos Croatas

Galeria na Ulica Radiceva

Galeria na Ulica Radiceva

Continuando seu passeio pela Ulica Radiceva, encontrará, à sua esquerda uma escultura de São Jorge em seu cavalo, ambos com suas cabeças abaixadas, em sinal de respeito ao adversário, por terem matado o dragão. Contornando essa escultura, encontrará o Portão de Pedra (Stone Gate), que na ocasião estava em reforma. Este é o único portão do muro medieval, de defesa, ainda preservado, estimando-se ter sido construído em 1266. Foi restaurado em 1760 depois de um enorme incêndio ocorrido em 31/05/1731, que destruiu o portão e muitas casas ao redor. Conta a lenda que o fogo destruiu tudo o que era de madeira, à exceção de um quadro da Virgem Maria com Jesus, assim, moradores agradecidos por suas vidas salvas do fogo construíram uma capela exatamente no arco do portão, onde hoje muitos fiéis vão fazer suas preces, razão pela qual você vai ver muitas velas acesas.

São Jorge em seu cavalo. Ao fundo o Portão de Pedra (em reforma)

São Jorge em seu cavalo. Ao fundo o Portão de Pedra (em reforma)

Atravessando esse portão você terá acesso à Ulica Kamenita e daí, a muitos outros pontos turísticos. Logo saindo da capela, encontrará uma loja, à sua direita, de uma design local, com casacos, vestidos e blusas num estilo muito interessante, arrojado e moderno, se gostar, dê uma paradinha para ver e experimentar alguma coisa. Seguindo em frente verá à esquerda um grande prédio amarelo onde funciona a Galeria de Arte Moderna.

Galeria de Arte Moderna

Galeria de Arte Moderna

Sempre em frente, chegará à Praça de São Marcos (Trg. Makov) localizada bem no centro da cidade alta e que até metade do século XIX era o centro do comércio e da vida social, quando tornou-se o centro político da Croácia e, ainda o é. Circundando a praça estão; a sede do governo, onde fica o Presidente, o Palácio do Primeiro Ministro, o Parlamento Croata, a Corte Constitucional.

Bem no meio da praça, fica a Igreja de São Marcos, muito imponente, construída no século XIII no estilo Romanesco, mas na segunda metade do século XIV foi reconstruída no estilo Gótico, passando por outra reforma, na segunda metade do século XIX. Essa igreja destaca-se por seu portal sul, também em estilo gótico, composto por quinze efígies colocadas em onze nichos, tendo no topo, José, Maria e o menino Jesus e, abaixo deles, São Marcos com o leão, e ainda, os doze apóstolos ladeando o portal. Considera-se que essa obra Gótica foi realizada pelos escultores da família Parler de Prague e é reconhecida como o mais rico e valioso portal da Europa Ocidental.

Igreja de São Marcos

Igreja de São Marcos

Seu telhado é todo coberto com um mosaico de telhas brancas e vermelhas e, dois antigos brasões (1499), representando Zagreb (castelo branco com fundo vermelho) e o segundo, o trino reino, com Croácia, Slavona e Dalmácia. É uma decoração muito diferente do que comumente se vê nas igrejas antigas, mais parece um prédio do governo, mas não deixa de ser muito interessante e artístico.

St. Mark Church

St. Mark Church

Continue sua visita pela rua perpendicular à igreja, Ulica Cirilometodska e verá logo à sua direita o prédio da antiga Prefeitura onde hoje funciona a Assembleia da cidade, e ao lado o Croatian Museum of Naive Art, vale uma paradinha para conhecer, suas janelas são ornamentadas com flores e artes. Ao lado deste museu está a Catedral Católica Grega e um pouquinho mais a frente, do lado esquerdo da rua, fica o inusitado Museum of Broken Relationships, abre das 9h às 22h30 (25 kun), mesmo se não quiser pagar a entrada, gaste um pouco de tempo aí, divertindo-se com os dizeres dos cartões e camisetas, na lojinha, entenda a proposta do museu, achei muito interessante.

Croatian Museum of Naive Art

Croatian Museum of Naive Art

image

Igreja Católica Grega

Igreja Católica Grega

Seguindo em frente, vire na primeira rua à esquerda e avistará a Igreja St. Katarinin, na praça Katarinski, construída entre 1620 e 1632 pelo jesuítas, em estilo barroco. Com uma nave e seis capelas, estas com cinco altares barrocos, de madeira, do século XVII e um altar de mármore de 1729. No seu altar principal está uma pintura ilusionista feita por um esloveno – Santa Catarina e os filósofos de Alexandria. Por duas vezes foi destruída pelo fogo, em 1645 e 1674, e novamente, no terremoto de 1880. Ao seu redor está o monastério que hoje abriga a galeria de arte Klovicevi Dvori.

Não deixe de explorar a área bem ao lado da igreja e monastério, um mirante com uma linda vista da cidade. Sente-se por ai e admire a paisagem, procure localizar cada um dos monumentos, é uma ótima diversão e muito bom para um descanso.

Vista da Cidade, da Igreja de Sta. Catarina

Vista da Cidade, da Igreja de Sta. Catarina

Volte então à Ulica Cirilometodska e siga em frente até o final, aí encontrará a Strossmayer Promenade (avenida), com uma linda vista da cidade e onde fica a Lotrscak Tower, construída na metade do século XIII para guardar o Portão Sul das muralhas da cidade, chamado Dverce, o qual foi demolido em 1812 para a construção da Promenade Sul, hoje  chamada Strossmayer Promenade. Essa torre, com 116 degraus oferece uma linda vista panorâmica para o outro lado da cidade. Dizem que diariamente, desde 1877, ao meio dia, é disparado, dessa torre, um tiro de canhão, tornando-se tradição em alusão à paz, mas eu não conferi, outra missão para você heimmm.

Bem ao lado da torre está o Strossmartre, um longo caminho no meio de um parque natural, com mesinhas e bancos muito charmosos e alguns quiosques que vendem petiscos e bebidas. Não resistimos e sentamos para curtir o local e apreciar a paisagem, muito relaxante e também romântico… Li que no verão, de 27 de maio a 2 de setembro, promovem atividades durante a noite, com música ao vivo, concertos, arte, pintores e muito mais, criando um clima parisiense, taí uma coisa que vale conferir.

Strossmarte - vista panorâmica da cidade

Strossmarte – vista panorâmica da cidade

Daí, você pode optar por descer a pé para a cidade baixa ou retornar e pegar o Funicular (Uspinjaca), 4 kn por pessoa, que fica bem em frente à Lotrscak Tower, foi construído em 1890, inicialmente movido à vapor, passando a eletricidade, em 1934. Com somente 66 metros é um dos menores transportes públicos do mundo e praticamente tem a mesma estrutura de quando foi feito, o que lhe rendeu o título de Monumento Cultural. Dessa forma , optamos pelo Funicular, pois não poderíamos deixar de ter essa experiência. Descendo, siga em frente e já verá uma rua movimentada, chamada Ilica, logo à esquerda encontrará a confeitaria Vinceka, com uma grande variedade de doces e sorvetes.

Funicular - visäo da Promenade, nas duas prime iras fotos e de baixo nas outras

Funicular – visäo da Promenade, nas duas primeiras fotos, visāo de baixo, nas duas outras

Daí, continuando à esquerda, retornará à praça Ban Jelacic. Sugiro parar para almoçar ou fazer um lanche, quem sabe em um dos restaurantes da Skalinska para, a tarde, fazer o restante do circuito da cidade baixa, que é bem mais longo.

Continuando a aventura de descobrir a cidade, seguimos pela cidade baixa a partir de uma rua perpendicular à Praça Ban Jelacic, aproveitamos para clicar, ainda na praça, seus famosos trens elétricos azuis, e fomos em direção à Praça Petar Preradovic, também conhecida como praça das flores (Cvjetni trg), somente para pedestres, é um importante ponto de encontro, atrai as pessoas, pelas flores, muitos cafés e restaurantes, inclusive o Cvjetni, a que me refiro, mais tarde. Ainda aí pode-se ver a estátua do general croata e poeta que dá nome à praça e a igreja Ortodoxa, construída em 1866.

Seguindo, fonos em direçāo a Praça Marshal Tito (Trg Marsala Tita), decorada com um lindo jardim e uma fonte, rodeada por uma escultura belíssima, em bronze, chamada O Bem da Vida, esculpida em 1905, por Ivan Mestrovic, croata.

Bem em frente, você já deve ter visto de longe, está o imponente Teatro Nacional da Croácia, em estilo neobarroco, que abriga a Ópera e também o Balé. Mantido pelo Ministério da Cultura, foi inaugurado em 1895 pelo imperador Austro-Hungaro Franz Joseph. De longe, ouvíamos um lindo soprano ensaiando, que vontade de entrar.

O Bem da Vida

O Bem da Vida

Teatro Nacional da Croácia

Teatro Nacional da Croácia

Do outro lado da rua, num imenso contraste de estilos arquitetônicos, um prédio moderno, todo espelhado e com uma grande cúpula colorida, é a Academia de Música, belíssimo!!!

Pela mesma rua e mesmo lado da Academia de Música, à frente, está o Museu de Artes e Artesanato, que tal entrar e conhecer o Café Restaurante (kavana I Restoran Musej) do museu, achei bem lindinho. Mais a frente, está um dos mais importantes museus de Zagreb, o Mimara, estilo neorrenascentista, de 1895, com peças de todo o mundo, se tiver tempo, vale visitar.

Academia de Música

Academia de Música

Museu de Artes e Artesanato

Museu de Artes e Artesanato

Museu Mimara

Museu Mimara

Seguimos pelo lado da rua, oposto ao Mimara, em direção à rua J. Zerjavica, encontramos uma escultura enorme, voltada para a frente do prédio onde funciona o Arquivo Nacional, um lindo complexo arquitetônico.

Escultura olhando para o Arquivo Nacional

Escultura olhando para o Arquivo Nacional

Bem atrás do prédio do Arquivo Nacional está o Jardim Botânico, instalado num terreno que pertencia à Faculdade de Ciências Naturais e Matemática, foi fundado em 1889 por um professor da Universidade de Zagreb, plantando, de início, em 1892, cerca de 10 mil espécies de todo o mundo. Infelizmente não tivemos tempo para visitar. Na mesma rua, mais a frente, está o famoso cinco estrelas Hotel Esplanade, e continuando na mesma direção, chegará a um grande prédio comercial, que parece ser uma estação de metro, mas não é. Bem ao seu lado fica a Estação de Trem, de frente para uma longa avenida, a Praska, repleta de prédios históricos e que, seguindo por ela, retornará à praça Ban Jelacic.

Portão principal do Jardim Botânico

Portão principal do Jardim Botânico

Hotel Esplanade

Hotel Esplanade

Estação de Trem

Estação de Trem

O primeiro monumento à frente da Estação de Trem é a escultura de Tomislav I, rei croata, no final do século XIX, que conseguiu reunir as diferentes etnias da região para lutar contra os Húngaros. Esse monumento abre a entrada para um longo jardim onde, centralmente exibe uma linda fonte e atrás dela, o enorme prédio da Galeria de Arte de Zagreb, que por sinal estava anunciando a exposição de Rodin, que peninha não coincidir com nossa estada na cidade.

Continuando na mesma avenida, ainda verá o prédio da Academia de Ciências e Artes da Croácia e à sua frente o parque Zrinjevac.

Rei Tomislava I

Rei Tomislav I

Galeria de Arte de Zagreb

Galeria de Arte de Zagreb

Ao Fundo, a Estaçāo de Trem

Ao Fundo, a Estaçāo de Trem

Parque Zrinjevac

Parque Zrinjevac

De volta à Praça Jelacic, agora é curtir a noite, dormir bem, para seguir no dia seguinte em direção aos Lagos Plitvice, se tiver sol, ou diretamente à Split, em direção à Hvar.

Se preferir, no lugar de visitar a cidade à pé, você pode fazer um tour de ônibus, com duas linhas, uma para o centro histórico e a atual área central e a outra, pelo centro e lugares de esporte e lazer, podendo descer para visitar o local e voltar a pegar o próximo ônibus. Os tickets podem ser comprados na praça Ban Jelacica, adultos.70 kn e de 7 a 18 anos, 35 kn, gratuito para menores de 7 anos. Pode também conhecer a cidade com o Segway, acompanhado por um guia. Passeios de 50 minutos a 2h50 por 250 a 500 kn, reservas zagreb@segway.hr

ONDE COMER
A Croácia produz, além dos azeites, trufas, figos, também vinhos e cervejas. Em Zagreb experimentamos de seus azeites, de comidas trufadas – uma delíciaaaa, um vinho e as cervejas Pan (escura) e a Ozujsko (clara), gostamos.

image

Amelie, rua Vlaska 6, fica bem próxima à Catedral Nossa Senhora da Assunção. Tortas deliciosas, em frente tem um recanto bem agradável, onde servem café e chás, acompanhando suas tortas. Possue uma torta da casa, Amelie.

Boban, Café e Restaurante, rua Gajeva, transversal à praça principal. Excelente atendimento, experimente o Risotto agli scampi e tartufo (80kn) ou o delicioso risoto de camarão, com abobrinha e trufas frescas, ou ainda, o Gnocchi al tartufo (77k), um maravilho nhoque, super macio e um sabor espetacular de trufas, amei!!!! Acompanhando, saboreamos o delicioso tinto croata, Vina Laguna, 2011.

Jantar no Bogan

Jantar no Bogan

Nokturno, Skalinska, 4, uma rua inclinada, com degraus para subi-la, daí o nome da rua, que tem no seu alto a visão da Catedral. Ótimos pratos de massa e pequenos lanches, como brusqueta, caparccio, recomendo.

Bruschettas saborossimas, Restaurante Nokturno

Bruschettas saborossimas, Restaurante Nokturno

Leonardo, também na Skalinska, saboreamos calamares grelhados, acompanhado de espinafre ao vapor, rúcula e batata cozida (48 kn), estava delicioso, recomendo.

Cvjetni – pedimos um peixe San Petter, da região, grelhado, com espinafre (405 kn), não recomendo, o peixe estava sem sabor, é muito turístico e caro, não tem bom custo x benefício.
Para um dia e meio, acho que foi uma visita muito proveitosa. Gostei muito da capital Zagreb, dos seus monumentos, da sua arquitetura, da sua história, de sua comida, em especial de conhecer os azeites trufados e as trufas do pais, que vão me acompanhar até o Brasil, hummmm. A viagem começo muiiiiiito bem!!! Vamos lá, comece a planejar a sua!!!!

image

Fonte de consulta: Explore Zagreb – smart guide, 2015. Stellar Evolution j.d.o.o. Split, 2015.

Anúncios